Trizteza.com

Tudo sobre tecnologia, games, animes e entretenimento para você.

Perspectiva para o futuro da bitcoin e outras cripto moedas

As cripto moedas são a moda da vez: As transações são anonimas, as taxas são quase inexistentes, não está vinculada a nenhuma instituição ou país e as transações são rápidas. Por isso a moeda bitcoin chegou a valer USD 1000 em 2014. Mas como explicarmos o seu valor atual? Será que as outras moedas criptografadas um dia vão ter esse valor?

Tenha em mente que as cripto moedas são um investimento para o futuro, principalmente as pós bitcoins, devido ao melhoramento em seus códigos fontes, com melhores implementações, divisão mais regular de suas funções e mineração mais equilibrada.

Nascido entre 2008 e 2009, a moeda digital bitcoin, já passou por altos e baixos. Utilizada atualmente em várias regiões do mundo principalmente na china, a moeda movimenta bilhões de dólares por mês em todo o planeta.

A entrada de empresas chinesas impactou definitivamente o mercado de bitcoins no mundo todo. A BTC China, que em 2013 negociava mais que 9000 de bitcoins por dia, passou para mais de 99000 em bitcoins em poucos meses, devido a explosão no mercado chinês.

Após esse grande destaque a cripto moeda bitcoin passa por uma crise com a deflação de seu valor. Hoje seu valor está em USD 200, com perdas de mais de 80%, tudo isso as vésperas de completar 6 anos de mercado.

Um estudo recente da consultoria WizSec, apontou que umas das causas da queda de valor foram os vazamentos de bitcoins da MtGox através da aquisição fraudulenta de bitcoins por eles. E também outras grandes empresas como a Bitstamp, que anunciou perdas de 19 mil bitcoins em janeiro. Em fevereiro foi a vez da BTER sofre uma invasão com perdas de 7170 em bitcoins. Várias outras empresas também fecharam suas portas, a maioria por conta de ataques. A falta de investimento é também uma das vertentes da grande variação para o mercado bitcoin.

No inicio da moeda bitcoin, a rede era formada por mineradores "caseiros". A partir do momento em que a moeda tornou-se um destaque e seu valor foi agregado, esta passou a ser formada por empresas de grande porte, com diversos custos e acionistas que tem que ser pagos com moeda corrente. Isso causou uma pressão no preço, dado que estas empresas mineradoras precisavam vender uma quantidade muito grande dos bitcoins recém minerados.

O fundo americano Pantera Capital, especialista em investimentos com bitcoin, criou um índice para medir o avanço da tecnologia. Intencionalmente, ele excluí o preço como uma das medidas de adoção, mas computa diversas variáveis do ecossistema do bitcoin. Este índice aumentou em 109% desde que o preço do bitcoin era de 190 dólares, em novembro de 2013.

Outro fator que também contribuiu para derrubada no valor das bitcoins, de acordo com uma postagem de Alex Wilhelm da TechCrunch, uma simples ordem de venda de 30000 bitcoins foi colocada ao preço de U$ 300. O que causou um forte decaimento no gráfico da bolsa em outubro de 2014.

Em teoria, a estrutura auto reguladora da bitcoin deveria evitar que esta situação se transforme em problemas significativos para a moeda. O software bitcoin tem um mecanismo que é projetado para garantir que sempre haja mineradores suficientes trabalhando para manter o funcionamento da moeda e regular seus resultados. Ele faz isso alterando a dificuldade do trabalho que o software de mineração tem que fazer para que a taxa combinada de resultado dos mineiros seja sempre a mesma.

Por fim devido a essa grande flutuação no valor das bitcoins algumas empresas de mineração online tem parado de vender e minerar cripto moedas, como é o caso do Eobot.com que no ultimo mês está em pausa em sua mineração.

A bitcoin também interfere nos valores de outras cripto moedas, pois a mesma é a mãe de todas as outras, gerando quedas nos valores das outras moedas. A moeda ainda tem muito o que evoluir, pois a mesma tem apenas 6 anos, mas que já realizou um salto revolucionário na vida global.

 

 

Comentários